sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Almas de Talco

Sossega leão
No meu peito feito de perdão
Cuspa o não no chão
O café e o Diazepam

Beba o sim de mim
Esqueça o Carnaval e o tamborim
Que bate em vão, alheio a mim
Esqueça os dias ruins

Esqueça a próxima festa
Onde tudo acontece
Inclusive nada
Reis e rainhas da cocada

Gênios jogados na rua
Cheios de passado
Fartos do futuro
Terrivelmente lúcidos

Sossega leão
Desliga o PC, leia um livro
Adota uma gata
Escreva uma carta

2 comentários:

katia disse...

esse foi demais...sua cara , alias nossa cara. muito legaL.ORIGINALISSIMO..BJS

Neto disse...

adorei

Neto